Jornal da Educação - ISSN 2237-2164

De onde vem?

Patrimônio Imaterial da Humanidade (JE285)

 
Recentemente em uma questão do Enem foi perguntado aos alunos sobre a confecção do queijo mineiro ter sido considerada Patrimônio Imaterial da Humanidade, mas o que seria isso? Parece fácil para nós entenderemos que um prédio histórico ou mesmo uma região de uma cidade possam ser considerados patrimônios históricos, porque é ali onde a história se torna mais palpável, mais material. Mas como poderia se pensar um patrimônio imaterial?
A ideia é simples. Patrimônio imaterial seria alguma técnica, algo que um grupo faz tradicionalmente e que é tão importante quanto quaisquer vestígios materiais para a história ou cultura e portanto deve ser preservado. 
Apesar da definição ser simples, para muitos, especialmente os mais novos, a idéia pode não ser tão simples assim. Por que motivo alguma técnica poderia precisar ser preservada. Se for boa, será preservada naturalmente, se ficar ultrapassada por algo mais eficiente, então,. não há problema que seja esquecida, certo? 
Talvez não seja bem assim. Você já parou pra ver como que muitas vezes em nosso auge de evolução do mundo atual coisas tão simples como a falta de eletricidade podem paralizsar por completo a nossa vida. 
Uma simples rede de internet que caia hoje paralisa metade das empresas, correios e bancos param de funcionar. Veja que serviços bancários e de correios existem desde muito antes da eletricidade, mas hoje em dia ficam completamente paralisados se a tecnologia falha. 
E as recentes crises de abastecimento hídrico põe em dúvida o nosso fornecimento de água e eletricidade. Talvez antes dessas crises jovens que sempre viveram em um prédio em um centro urbano achassem que a técnica de construção tradicional de poço doméstico poderia ser esquecida, e agora precisaram rever seus conceitos.
Hoje, o avanço tecnológico muitas vezes faz com que corramos riscos de apagões técnicos e culturais e mal pensamos nisso. Quantos arquivos salvos em disquetes foram perdidos simplesmente porque ninguém os gravou em hds? 
Quantas músicas menos famosas nunca foram gravadas de discos para CDs, quantos filmes gravados em fitas magnéticas nunca foram digitalizados e pouco a pouco correm o risco de se perder de vez? 
Imagine então se voltarmos um pouco mais, em épocas anteriores a aos discos e fitas magnéticas? Quanto de cultura imaterial não se perdeu e quanto ainda não pode se perder? Será que todos os vídeos gravados no youtube estarão eternamente lá, ou pode ser que um dia isso se perca?
Preservar o imaterial também é essencial para quem tem os olhos no futuro.

Please publish modules in offcanvas position.