Jornal da Educação - JE ISSN 2596-223X - online -

Jornal da Educação-JE ISSN 2237-2164   impresso

Histórias da Educação

O GRUPO ESCOLAR DE PORTO UNIÃO (JE288)

No primeiro semestre deste ano, na Universidade Estadual de Ponta Grossa, foi defendida a tese de doutorado intitulada “Representações e apropriações da Pedagogia Moderna no Grupo Escolar Balduíno Cardoso de Porto União – SC (1918-1957)”, de Valéria Aparecida Schena – sob a orientação do Prof. Névio de Campos.
Trata-se de um trabalho muito bem documentado, que faz reflexões históricas instigantes sobre o currículo de um grupo escolar entre os anos 30 e 50 do século passado.
Em 19 de janeiro de 1927, a Escola Reunida Professor Balduíno Cardoso, localizada no município de Porto União, foi elevada à categoria de grupo escolar homônimo. Essa mudança de status representou uma mudança significativa porque a escola reunida agregava duas ou três turmas de escolas isoladas, enquanto o grupo escolar era uma escola graduada com oito classes, sendo que quatro para meninas e quatro para meninos, sob a batuta de um diretor.
O novo prédio do Grupo Escolar Prof. Balduíno Cardoso foi inaugurado, com solenidade e presença de autoridades estaduais e locais, em 8 de maio de 1938.     
O trabalho de Valéria Schena coloca o foco sobre o currículo que foi colocado em marcha no grupo escolar de Porto União a partir dos anos 1930. Por um lado, constata um misto e apropriações da Pedagogia Moderna e da Escola Nova, ou seja, o Método Intuitivo ainda vigorava, mas começava a emergir traços curriculares novos como a disciplina de Educação Física e as associações escolares. Na fotografia acima pode-se constatar o campo de Educação Física do Grupo Escolar Prof. Balduíno Cardoso.
A disciplina Educação Física começou a ser praticada em Santa Catarina nos anos 1930, procurando formar corpos estudantis saudáveis e produtivos. Assim, o grupo escolar de Porto União estava sintonizado com a política educacional estadual.
De outra parte, também nos anos 1930, começaram a serem formadas as associações escolares, regulamentadas por instruções oficiais de 1942 e padronizadas pelos decretos-lei nº 3.025/44 e 3.030/44. Na fotografia acima pode-se verificar também a presença do campo agrícola, vinculado ao Clube Agrícola Alberto Torres do Grupo Escolar Prof. Balduíno Cardoso.
O trabalho de Valéria também indica a existência da Liga Pró-Língua Nacional, associação vinculada ao nacionalismo autoritário dos anos 1930 e 1940, e do Clube do Livro, que procurava arrecadar livros para a biblioteca escolar. As associações escolares eram, portanto, uma estratégia escolanovista para incitar os alunos ao trabalho.
A tese de doutorado de Valéria sobre Grupo Escolar Prof. Balduíno, lança luz histórica sobre a configuração curricular da escola primária no Brasil entre os anos 1930 e 1950, marcada por apropriações tanto da Pedagogia Moderna como da Escola Nova. Essa questão é relevante para a historiografia da educação.