Jornal da Educação - JE ISSN 2596-223X - online -

Jornal da Educação-JE ISSN 2237-2164   impresso

Histórias da Educação

PROFESSOR FRITZ MÜLLER (Outubro/2009)

 No presente ano em que se comemora o bicentenário de nascimento de Charles Darwin e os 150 anos da publicação de "A origem das Espécies", o naturalista Fritz Müller também está sendo rememorado. No  dia 22 de outubro, a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) concedeu  o título de Doutor Honoris Causa ao professor.
Essa distinção acadêmica  dada a Fritz Müller deve-se à sua obra científica, em boa medida desenvolvida na cidade de Nossa Senhora do Desterro - atual Florianópolis. Ele escreveu em torno de 250 artigos científicos, publicados em vários periódicos renomados do século XIX, entre os quais a revista Nature. 
Müller defendeu o evolucionismo darwinista, especialmente no livro "Für Darwin", publicado em 1864, e entabulou uma discussão científica com Charles Darwin por meio da troca de cartas. 
Na provinciana cidade de Desterro, ele testou empiricamente algumas idéias evolucionistas, sendo considerado pelo "o príncipe dos observadores" pelo autor de "A origem das espécies".  
Além de seu exímio trabalho como pesquisador nas áreas de botânica e zoologia, Fritz Müller também dedicou-se ao magistério. Ele foi professor de Ciências Naturais (Zoologia, Botânica e Química) no Liceu Provincial, um colégio de ensino secundário que funcionou em Desterro, entre 1857 e 1864, e que contava com um grupo de professores protestantes. O viés científico desse educandário era inovador na cultura escolar do ensino secundário catarinense e brasileiro, marcado pelas humanidades clássicas - especialmente pelo prestígio do latim. 
O então presidente da Província de Santa Catarina João José Coutinho era o grande defensor da proposta pedagógica do Liceu Provincial, pois, em 1859, ele afirmou a sua crença na ciência constatando que "é sobre as ciências naturais que se baseiam os grandes progressos da agricultura, da indústria fabril, dos meios de comunicação, etc., de que justamente se ufana o século". O presidente Coutinho financiou a aquisição de equipamentos para instalar, no Liceu Provincial, um pequeno gabinete de Física e Química. Além do laboratório, esse colégio público também passou a ter um jardim botânico, administrado pelo professor Müller.
Por questões políticas, que envolviam disputas no campo religioso, em 1864 o Liceu Provincial foi fechado, sendo substituído por um colégio de padres jesuítas italianos. Diante desse fato, os antigos professores do Liceu Provincial - e entre os quais Fritz Müller - reagiram por meio de manifestações em jornais da época. Essa querela não cabe neste canto da página, mas é importante sublinhar que a atuação de Fritz Müller como professor de Ciências Naturais no Liceu Provincial estava umbilicalmente ligada à sua pesquisa científica.
No "ano Darwin", Fritz Müller merece ser homenageado como distinto cientista e, neste mês em que se comemora do dia do professor, como mestre inovador do ensino secundário brasileiro.
------------------------------------------- 
Doutor Honoris - Numa sessão que teve a presença de descendentes diretos e familiares distantes, depoimentos emocionados e revelações acerca de aspectos da vida e obra do homenageado, a Universidade Federal de Santa Catarina concedeu na manhã do dia 22 de outubro, o título de doutor honoris causa ao naturalista Fritz Müller (post-mortem), nascido na Alemanha mas que realizou importantes pesquisas em Santa Catarina que reforçaram a teoria da evolução das espécies de Charles Darwin.