Jornal da Educação - JE ISSN 2596-223X - online -

Jornal da Educação-JE ISSN 2237-2164   impresso

Histórias da Educação

O Centenário da Escola Técnica (Novembro/2009)

No último mês de setembro, nos seus diversos campi espalhados pelo território catarinense, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina comemorou o seu centenário de fundação. Pela sua história e, especialmente, por sua importância atual no conjunto da educação catarinense, a festa do centenário foi discreta e econômica. 
O Instituto Federal de Santa Catarina começou com a Escola de Aprendizes Artífices de Santa Catarina, viabilizado pelo Decreto (federal) Nº 7566, de 23 de setembro de 1909, que criava, na capital dos Estados brasileiros, as escolas de aprendizes artífices. Em Florianópolis, em 29 de dezembro daquele mesmo ano foi nomeado o primeiro diretor da Escola de Artífices de Santa Catarina, José Cândido da Silva. 
No dia 1º de setembro de 1910 essa escola técnica foi instalada num prédio cedido pelo então governador Gustavo Richard e iniciou as suas atividades.    
Sobre os primeiros anos de funcionamento dessa instituição de ensino, o livro "Dos aprendizes artífices ao CEFET/SC", de Alcides Vieira de Almeida, afirma que "a Escola de Aprendizes Artífices de Santa Catarina iniciou suas atividades oferecendo à comunidade um curso primário e um curso de desenho, ministrados paralelamente aos cursos profissionais de Tipografia, Encadernação e Pautação, Carpintaria da Ribeira, Escultura e Mecânica (ferraria e serralheria)".  Essa instituição de ensino técnico, que também tinha regime de internato, educou boa parcela da população desfavorecida de Florianópolis, especialmente do sexo masculino. As primeiras mulheres somente foram admitidas nesse educandário em 1950 e, por várias décadas, elas eram em número bastante reduzido.  
Na década de 1960, a Escola de Aprendizes Artífices de Santa Catarina passou por transformações significativas na sua estrutura física e pedagógica. No início desse decênio, instalou-se  num novo, amplo e moderno edifício, localizado na rua Mauro Ramos - onde permanece até os dias que correm. Nessa época ela também passou a se chamar Escola Técnica Federal de Santa Catarina, extinguiu o internato e passou a oferecer novos cursos. Desta forma, a "Escola Técnica" consolidou-se como um colégio de ensino médio de referência na capital catarinense. 
Nos últimos anos, a Escola Técnica Federal de Santa Catarina passou por novos desdobramentos. Em 2002, ela foi transformada no Centro Federal de Educação Tecnológica de Santa Catarina (CEFET-SC), quando foram criados os seus primeiros cursos superiores de tecnologia (Automação Industrial, Design de Produtos e Sistemas Digitais). Em seguida o CEFEF-SC expandiu-se para várias cidades catarinenses e ampliou, de forma significativa, a oferta de cursos técnicos.  Em 2008, ele foi transformado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina, um centro de excelência de educação tecnológica e profissional. 
O centenário do Instituto Federal de Educação de Santa Catarina é um momento ímpar de reflexão histórica, que pode proporcionar subsídios para repensar o ensino técnico.