Jornal da Educação - ISSN 2237-2164

O papa e Emanuel, o menino angustiado
  Dia 15 do mês passado, domingo, o papa Francisco conversava com um grupo de fiéis, na periferia de Roma, quando Emanuel, menino de oito anos, perguntou ao papa, com voz de choro, se seu pai, que era ateu e havia morrido recentemente, iria para o céu. Para quem não soube do caso, conto aqui... Leia Mais
Página do Observatório do Ensino Médio de SC é lançada durante 1ª Jornada
Estudantes da EEB Presidente Médici, de Joinville em encontro de integração em 2017 Durante a Jornada será lançado a página eletrônica e o Observatório do Ensino Médio em Santa Catarina (OEMESC), sob a coordenação do professor da UDESC e colunista do Jornal da Educação, Norberto... Leia Mais
Da Reforma Trabalhista e a proteção do trabalho da mulher (JE310)
  A Reforma Trabalhista entrou em vigor no dia 11/11/2017, contudo, o texto original já sofreu alteração mediante a publicação da Medida Provisória nº 808, publicada no dia 14/11/2017. As duas legislações trouxeram significativas alterações na proteção do trabalho da mulher, principalmente no... Leia Mais
Lições aprendidas com e pelos caminhoneiros (JE310)
Propostas para um Brasil melhor   A primeira e mais importante lição é que, em tempos de internet e redes sociais, a comunicação está ao alcance de todos. Portanto, não é preciso estar filiado ou organizado em uma das 17 mil entidades sindicais do Brasil, para paralisar o país, refém da... Leia Mais
Cultura da escola contribui para a formação de corruptos (JE 309)
“É por isso que se mandam as crianças à escola: não tanto para que aprendam alguma coisa, mas para que se habituem a estar calmas e sentadas e a cumprir escrupulosamente o que se lhes ordena, de modo que depois não pensem mesmo que têm de pôr em prática as suas idéias”.  Immanuel Kant (1724 –... Leia Mais
Prorrogada data limite para submissão de artigos ao JE Caderno Científico
O JE Caderno Científico -  Os artigos, resenhas e relatos de experiência podem ser enviados até 25 de maio. A revista digital catarinense circulará em junho de 2018, sob a coordenação cientifica do professor Doutor Norberto Dallabrida. Serão selecionados artigos científicos, de opinião, relato de... Leia Mais
Projeto de joinvilense  sobre afroetnomatemática é selecionado para Feira Nacional
  A professora Andreia Cristina Maia Viliczinski, com seu trabalho África, o Berço da Matemática, realizado com os alunos do 2ª ano do ensino médio da Escola Estadual Governador Celso Ramos, de Joinville (SC), no segundo semestre de 2016, foi uma das 50 finalistas do Prêmio Educador Nota 10 e... Leia Mais
JE comemora 30 anos com campanha, novo portal e Caderno Científico
“Está ruim para todo mundo! Esta é a expressão mais ouvida nos últimos anos no Brasil. Pessoas, empresas, instituições públicas e privadas e principalmente os humoristas de plantão das redes sociais usam a frase para justificar qualquer ação que demandaria investimento, especialmente financeiro.... Leia Mais
prev
next

Carga horária máxima de 44 horas e fim do contrato por “Termo”

Joinville - A lei Complementar nº 481, publicada em 20 de julho de 2017, concedeu reajuste de 4% nos vencimentos, gratificação, estabeleceu carga horária máxima de 44 horas semanas e decretou o fim do contrato “por Termo” para os professores da rede municipal de ensino.
Além do reajuste de 4% (1% ao mês, de agosto a novembro) a Lei determinou o cumprimento de carga horária máxima de trabalho de 44h semanais e o fim da contratação de professores efetivos para substituição por “Termo”.
Os 2322 professores efetivos, mesmo que tenham carga suplementar, poderão ter carga horária máxima semanal de 44 horas. A medida já estava prevista no Art. 42, do Estatuto do Servidor e agora foi regulamentada e implementada.
As modificaçõess iniciadas no mês de agosto pela Secretaria de Educação atingiram 250 professores efetivos, que trabalhavam com 269 contratos por “Termo”, uma antiga reivindicação da categoria.

O valor da hora/aula suplementar foi estipulado de R$ 15,59 sem a incidência de outros acréscimos. Os 250 professores do quadro do magistério que tiverem interesse em continuar ministrando aulas excedentes, já estão recebendo estas aulas como carga suplementar.
A principal vantagem é que estes professores terão os mesmos benefícios dos 134 ACTs com contrato pela CLT e não terão as faltas por tratamento de saúde descontadas.
Segundo o Secretário Roque Mattei, a medida resultou de acordo com o Sindicato e é mais uma maneira de melhorar as condições de trabalho dos profissionais da Rede.
A medida se soma a outras implementadas recentemente. No início do ano, foi autorizada a prorrogação, até o final do ano letivo, dos contratos de professores ACTs que atuam em sala de aula, mesmo que o período do contratação exceda os dois anos. A implantação de hora-atividade para os professores da educação infantil gerou mais de 100 vagas para professores efetivos.

Encontre-nos Facebook

Acesso restrito

Please publish modules in offcanvas position.