Jornal da Educação - ISSN 2237-2164

JE Caderno Científico será publicado em junho de 2018
O JE Caderno Científico -  Os artigos, resenhas e relatos de experiência devem ser enviados até 10 de maio. A revista digital catarinense circulará em junho de 2018, sob a coordenação cientifica do professor Doutor Norberto Dallabrida. Serão selecionados artigos científicos, de opinião, relato de... Leia Mais
Prova do Enem 2018 terá 30 minutos a mais
O Edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, publicado no Diário Oficial da União (DOU), apresenta as regras, o cronograma e as novidades da edição. A principal delas é relacionada ao segundo dia de provas, que passará a ter mais 30 minutos de duração para as disciplinas ciências da... Leia Mais
Figuras da escola e de linguagem interagem em livro
Juntamente com o livro, o escritor joinvilense Marinaldo de Silva e Silva. lançou um concurso literário que premiará os melhores desfechos para a história.  Anacoluto, catacrese, prosopopeia são algumas das figuras de linguagem temas do novo livro do escritor joinvilense Marinaldo de Silva e... Leia Mais
REVOLUÇÃO RUSSA E ESCOLA NOVA
Em novembro de 2017, o mundo ocidental está rememorando o centenário da eclosão da Revolução Russa ou bolchevique – mais conhecida na Rússia como “Revolução de Outubro”. Alguns dizem que não há nada para celebrar, outros indicam que o melhor legado dessa guinada histórica foi a social-democracia... Leia Mais
Reforma Trabalhista: Nova modalidade de Demissão por Justa Causa
    O advento da Lei nº 13.467/2017, popularmente conhecida como lei da “Reforma Trabalhista”, trouxe uma nova modalidade de demissão por justa causa: quando o empregado perde a habilitação ou dos requisitos estabelecidos em lei para o exercício da profissão, em decorrência de conduta dolosa do... Leia Mais
Projeto de joinvilense  sobre afroetnomatemática é selecionado para Feira Nacional
  A professora Andreia Cristina Maia Viliczinski, com seu trabalho África, o Berço da Matemática, realizado com os alunos do 2ª ano do ensino médio da Escola Estadual Governador Celso Ramos, de Joinville (SC), no segundo semestre de 2016, foi uma das 50 finalistas do Prêmio Educador Nota 10 e... Leia Mais
Intolerância religiosa (JE 307)
O aumento da intolerância religiosa no mundo é um dos grandes males desse início de século. É como se uma nova Idade Média estivesse se descortinando entre nós. A intolerância não mata apenas corpos. Mata também a liberdade e o direito das pessoas de escolherem a vida que desejam levar. Em meu... Leia Mais
JE comemora 30 anos com campanha, novo portal e Caderno Científico
“Está ruim para todo mundo! Esta é a expressão mais ouvida nos últimos anos no Brasil. Pessoas, empresas, instituições públicas e privadas e principalmente os humoristas de plantão das redes sociais usam a frase para justificar qualquer ação que demandaria investimento, especialmente financeiro.... Leia Mais
prev
next

Carga horária máxima de 44 horas e fim do contrato por “Termo”

Joinville - A lei Complementar nº 481, publicada em 20 de julho de 2017, concedeu reajuste de 4% nos vencimentos, gratificação, estabeleceu carga horária máxima de 44 horas semanas e decretou o fim do contrato “por Termo” para os professores da rede municipal de ensino.
Além do reajuste de 4% (1% ao mês, de agosto a novembro) a Lei determinou o cumprimento de carga horária máxima de trabalho de 44h semanais e o fim da contratação de professores efetivos para substituição por “Termo”.
Os 2322 professores efetivos, mesmo que tenham carga suplementar, poderão ter carga horária máxima semanal de 44 horas. A medida já estava prevista no Art. 42, do Estatuto do Servidor e agora foi regulamentada e implementada.
As modificaçõess iniciadas no mês de agosto pela Secretaria de Educação atingiram 250 professores efetivos, que trabalhavam com 269 contratos por “Termo”, uma antiga reivindicação da categoria.

O valor da hora/aula suplementar foi estipulado de R$ 15,59 sem a incidência de outros acréscimos. Os 250 professores do quadro do magistério que tiverem interesse em continuar ministrando aulas excedentes, já estão recebendo estas aulas como carga suplementar.
A principal vantagem é que estes professores terão os mesmos benefícios dos 134 ACTs com contrato pela CLT e não terão as faltas por tratamento de saúde descontadas.
Segundo o Secretário Roque Mattei, a medida resultou de acordo com o Sindicato e é mais uma maneira de melhorar as condições de trabalho dos profissionais da Rede.
A medida se soma a outras implementadas recentemente. No início do ano, foi autorizada a prorrogação, até o final do ano letivo, dos contratos de professores ACTs que atuam em sala de aula, mesmo que o período do contratação exceda os dois anos. A implantação de hora-atividade para os professores da educação infantil gerou mais de 100 vagas para professores efetivos.

Encontre-nos Facebook

Please publish modules in offcanvas position.