Jornal da Educação

Data limite para submissão de artigos para 2ª Edição do JE Caderno Científico é 25/03/2019
O JE Caderno Científico -  Os artigos, resenhas e relatos de experiência podem ser enviados até 25 de março de 2019. A primeira edição da revista digital catarinense circulou em agosto de 2018, sob a coordenação cientifica do professor Doutor Norberto Dallabrida. A segunda edição no primeiro... Leia Mais
Brasil é o país que menos valoriza o professor. China é o que mais valoriza.
Pesquisa de opinião realizada pelo Instituto Nacional de Pesquisa Econômica e Social da Inglaterra (National Institute of Economic and Social Research) para a Fundação Varkey, com mais de 35000 adultos, com idade entre 16 a 64 anos e mais de 5500 professores ativos, apontou que o Brasil é o país... Leia Mais
MEC homologa Diretrizes Curriculares para o Ensino Médio
As diretrizes trazem duas regulamentações importantes: aumentam para três mil horas o curso, tornam opcional o oferecimento de educação a distância e estipula a obrigatoriedade de oferecimento de mais de um itinerário formativo, em áreas distintas, em cada município. O ministro da educação,... Leia Mais
Jornais escolares estudantis
  A criação de jornais escolares produzidos por estudantes ou pelo corpo pedagógico das escolas surgiu na Europa, a partir da primeira década do Século XX. Um dos primeiros educadores a utilizar o jornal escolar foi o belga Jean-Ovide Decroly, no ano de 1909, quando editou em seu... Leia Mais
Projetos de filosofia provocam a transformação ética e estética de alunos e da escola
  Professor de filosofia, Alexandre Marques de Jesus : "Abrimos essa janela de possibilidade, motivamos nossos alunos a serem propagadores de debates, círculo de palestras, ação social, motivação e automotivação afinal política e estética são questões humanas, num clamor de solidariedade, escuta... Leia Mais
Pesquisa aponta que somente 67% do tempo de aulas é usado para a atividade de ensino e aprendizagem
  O Mapeamento “Profissão Professor” mostra que, na percepção de 69% dos professores brasileiros, dar mais oportunidades de qualificação aos docentes é a medida mais eficaz de valorização desses profissionais. A melhoria da remuneração aparece na segunda posição com 62%. Na mesma pesquisa foi... Leia Mais
SUICÍDIO: Debater, conhecer para prevenir
O suicídio é a quarta maior causa de mortes entre jovens de até 30 anos. É crescente o número de casos de suicídio entre adolescentes, até mesmo antes dos 15 anos (mais raro em outras décadas). Nos consultórios, houve um aumento expressivo de adolescentes com ideações suicidas. Nas escolas,... Leia Mais
Escola com doutrinamento de que partido?
  Os professores estão no centro das discussões no Brasil. Desde o momento em que o candidato do PT mudou sua estratégia de marketing, colocando-se como um candidato professor que seria a alternativa a um candidato militar fascista, a radicalização da eleição para presidente foi para o pátio da... Leia Mais
prev
next

Projeto de prevenção da gravidez precoce

A professora de ciências Fabiana Deprá Packer, desde 2011, envolve seus alunos dos oitavos anos, da Escola Municipal Doutor Sadalla Amin Ghanem, localizada no Parque Guarani, no projeto “Gravidez na Adolescência e Sexualidade”.

 

Joinville - Este ano, o projeto foi incluído no Projeto Político Pedagógico da escola. Institucionalizado passou a envolver também professores das demais disciplinas. Deste modo, os 60 alunos do oitavo ano da escola, vivenciaram e registraram a experiência de cuidar sozinho de um bebê recém-nascido por dois dias.
Uma boneca em tamanho real era levada para casa. A responsabilidade do aluno ou aluna era total. Vivenciar a maternidade ou a paternidade envolvia alimentar (amamentar), trocar fralda, dar banho e cuidar do bebê inclusive enquanto estava na escola.
Toda a rotina do pai ou mãe adolescente deveria ser registrada num portfólio e em outros trabalhos solicitados pelos professores.

 

 

Projeto criado pela professora de ciências foi encampado pela escola. Além de aprender sobre o corpo humano e sexualidade, os estudantes tiveram que organizar o orçamento doméstico e reorganizar a própria rotina para incluir nela um recém-nascido. 

“Durante o período eles foram pais e mães, de acordo com a realidade de cada família”, conta a professora de Matemática Adriana de Oliveira. O objetivo era vivienciar o mais próximo possível a realidade dos pais.
Assim, além de cuidar do bebê, os estudantes deveriam fazer o planejamento financeiro da família, com base no salário mínimo. A missão era equilibrar o orçamento familiar mensal, incluindo o bebê.

A experiências foi usada também para levar os alunos a estudar sobre orçamento, planejamento familiar, verificação do índice de massa corporal, taxa de natalidade, doenças sexualmente transmissíveis entre outros temas.
A diretora da escola Cláudia Regina Lopes Maes explicou que o projeto teve o envolvimento das famílias. Ela registrou que alguns pais relataram que o projeto levou seus filhos a valorizar mais a figura do pai e da mãe.

Encontre-nos Facebook

Please publish modules in offcanvas position.