Jornal da Educação - JE ISSN 2596-223X - online -

Jornal da Educação-JE ISSN 2237-2164   impresso

FIESC investirá R$330 milhões em educação

Florianópolis - O Movimento A indústria pela Educação lançado no final de setembro, visa a investir na ampliação da oferta de programas de educação e incentivar empresas de Santa Catarina a destinar maior atenção à ações voltadas para a área.

Os dois pilares do movimento "A indústria pela Educação" lançado na presença de algumas das mais expressivas lideranças empresariais do Estado; a intenção é chamar atenção para os ganhos de competitividade que podem ser obtidos a partir da melhoria dos níveis de formação.

Segundo pesquisa realizada em 2011 pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o problema da falta de trabalhadores qualificados - seja por educação básica ou por formação profissional - afeta 69% das empresas do país.

Além de gerar dificuldades de contratação, essa questão também afeta a capacidade das empresas brasileiras de enfrentar seus concorrentes internacionais. Segundo estudo realizado pela consultoria John Snow Brasil, é de 54% a diferença de produtividade entre os trabalhadores que possuem dois anos de escolaridade e os de cinco anos.

Para contribuir com a melhoria do quadro educacional do Estado, SESI, SENAI e IEL - entidades integrantes do Sistema FIESC - pretendem ampliar a oferta de serviços nas áreas de educação básica, continuada, profissional, executiva e em programas de estágio.

A previsão é de registrar quase 795 mil matrículas entre 2012 e 2014, relacionadas principalmente à formação básica, continuada e técnica dos trabalhadores da indústria. Só o SENAI e o SESI pretendem investir, juntos, R$ 330 milhões no período.

Além das ações do Sistema FIESC, todas as indústrias do Estado também serão estimuladas a fazerem sua parte. Elas serão convidadas a se tornarem signatárias do movimento e apoiarem ações de educação relacionadas a seus trabalhadores.