Jornal da Educação - ISSN 2237-2164

Blogs

Crianças viciadas em tablets e celulares - O que fazer? (JE 307)

Para os pais que lidam com entusiastas de Minecraft, Roblox e Youtubers a pergunta é: Como manter o uso de tecnologia do seu filho em um nível saudável, independentemente da idade?

 

1. É sensato adiar a compra dos seus próprios aparelhos durante o maior tempo possível.

2. Aderir a tecnologia compartilhada como família, facilita a remoção e o monitoramento do que as crianças estão fazendo on-line.

3. Estabeleça um limite máximo de tempo diário.

4. As crianças aprendem brincando, especialmente crianças em idade primária e pré-escolar. Certifique-se de que gastem mais tempo brincando e aprendendo com o envolvimento prático no mundo real do que em dispositivos.

5. Não adianta impor regras e dar mau exemplo. Quantos de nós estamos algemados em nossos aparelhos o dia inteiro, saltando para pegar nossos telefones toda vez que ouvimos o som de uma notificação de mensagem. Não é surpreendente que nossos filhos aprendam logo a fazer o mesmo. Desconecte e passe um tempo de qualidade com eles!

6. Estabeleça regras familiares, como não usar dispositivos durante as refeições e definitivamente não usá-los uma hora antes de dormir, pois o brilho das telas está associado a distúrbios do sono.

7. Distraia a criança com outras atividades, incluindo um aumento da atividade física e tempo de brincar com outras crianças. Todo o estímulo para: tinta, massinha, pega-pega, esconde-esconde, quebra-cabeça, casinha e boneca, jogo de bola, bicicleta, patinete, receitinhas, cabaninha e tudo que estimule movimentos, criatividade, imaginação e interação com gente de verdade, de carne e osso, olhos nos olhos!

8. Se a criança exibe sintomas de abstinência, como ansiedade, raiva e negação, uma desintoxicação digital completa de até uma semana se faz necessária, fazendo exceções apenas para uso estritamente educacional, visto que algumas escolas geralmente definem tarefas domésticas que exigem pesquisa na Internet.

9. Fale com seu filho não apenas sobre a segurança na Internet, mas sobre o que é tão preocupante, o que pode ser viciante dentro dela e o quanto esse vício pode estimulá-los a evitarem o mundo real.

10. Explique claramente o que você está fazendo e por que, e espere por lágrimas possivelmente suas, bem como as de seu filho. Essa abordagem não é para os fracos de coração, exige empenho.

A tecnologia é uma parte significativa de nossas vidas agora, nossos filhos não são exceção. Nosso trabalho, como pais e educadores, é garantir que essa tecnologia não tome conta e se torne a sua própria vida.

 

(*) Marcio Kühne, em 27 anos, já palestrou para mais de 550 mil pessoas em mais de 180 cidades. E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - Fones: (47) 3222 1437 - 99211 8423 (whats) - Blumenau - SC  Home: www.marciokuhne.com.br

 

Please publish modules in offcanvas position.