Jornal da Educação - ISSN 2237-2164

Projeto Perfil
Secretários da Educação

GUARAMIRIM - Creches, séries finais, plano de carreira e IDEB (JE269)

     Cláudia Chiodini é formada em pedagogia com habilitação em séries iniciais e administração escola. A professora tem oito anos de experiência como coordenadora pedagógica na própria Secretaria de Educação e atuou por três anos em sala de aula de séries iniciais na rede municipal de Jaraguá do Sul.

 

Após  montar sua equipe de trabalho e interar-se da situação da estrutura física e de pessoal das unidades escolares e da secretaria, Cláudia estabeleceu as prioridades e o estilo pessoal de gestão. 

“Cada um tem um jeito de trabalhar e até colocar tudo em ordem, leva um tempo. Juntamente com o ano letivo, que teve inicio no dia 21 de janeiro, nos CEIs e nas escolas no dia 14 de fevereiro, chegou a necessidade de gerir, com vistas ao barateamento, o transporte escolar para as 2744 crianças das redes municipal e estadual. 

Do ponto de vista pedagógico, a primeira decisão foi a não renovação do contrato com a Editora Positivo. “Nós não alcançamos o IDEB projetado e no final do ano passado, foi feita uma pesquisa com os professores que nos disseram que o material deixava a desejar na questão de organização de conteúdos e no acesso às informações, dentro daquilo que o sistema se propôs. Então, tivemos que reorganizar o trabalho pedagógico. Esse ano queremos alcançar o IDEB projetado e, se preferência  avançar”, sentencia. 

“O IDEB é uma preocupação para o município, mas a gente sabe que não tem como fazer milagre. E nosso grande desafio deste ano é organizar a implantação das séries finais para 2014. A implantação será gradativa provavelmente na escola EMEF Padre Mathias Stein, na comunidade Caixa D’Água, a escola que oferece melhor estrutura para iniciar um projeto piloto”, explica. 

“Vamos começar aos poucos, com os pés no chão. Serão duas turmas, uma em cada período, de 6ºAno. É um risco, mas um município do nosso porte não ter séries finais, não tem cabimento. Mas precisamos cuidar cuidar da qualidade para não deixar a desejar”, completa. 

A ampliação do número de vagas na educação infantil, principalmente o atendimento nas creches de 0 a 3 é outro grande desafio. Segundo a secretária, há uma lista de cerca de 400 crianças aguardando uma vaga e uma creche sendo construída, no Bairro Amizade, região central,  que atenderá 120 crianças. Uma ampliação na unidade escolar já em funcionamento, permitirá atender a mais 40 crianças no bairro Caixa d´Água e a conclusão da creche no bairro Figueirinha abrirá outras 40 vagas. As crianças com mais de 4 anos já são atendidas.  

Cláudia estabeleceu metas ousadas para sua gestão:  baratear o transporte escolar, ampliar para 80% o atendimento nas creches e nos CEIs com qualidade, “não é só números que nos interessa” e temos as limitações das condições físicas e pedagógicas e ampliar para outras comunidades as series finais, como no bairro Corticeira – EMFI José Dequech e na área central. 

Melhor o atendimento aos alunos das cinco escolas multisseriadas, investir em tecnologia equipando todas as escolas  e implantar bibliotecas  nas 17 escolas e sete CEIs são algumas das metas pedagógicas de sua gestão. 

Paralelamente, será preciso revitalisar e atualizar o Sistema Municipal de Ensino, o  Plano Municipal de Educação e retomar as discussões e criar o Plano de Carreira do Magistério e  reformular o Estatuto do Magistério completam o rol de metas. 

Please publish modules in offcanvas position.