Jornal da Educação - ISSN 2237-2164

Reportagens

Alunos aprendem melhor no laboratório natural

     Joinville - As aulas de campo no Recanto Nazaré, um laboratório natural, com 100 mil hectares são sempre especiais.

     Alunos e professores do Colégio dos Santos Anjos, após estudarem teoricamente o conteúdo ou prepararem a aula em sala, deslocam-se até a zona rural de Joinville, na propriedade localizada há 25 quilômetros da sede do Colégio. Lá passam o dia em contato direto com a natureza, aprendem na prática e em ambiente adequado, especialmente quando, o tema é meio ambiente.

     A escola tem um programa institucional de Educação Ambiental, o Eco- Pedagógico, aplicado, sistematicamente, a todos os estudantes, da Educação Infantil ao Ensino Médio, desde 2003.

     O local, normalmente, abriga grupos de alunos e professores de diferentes disciplinas que se unem para trabalhar conteúdos comuns e temas transversais.
No início de cada ano letivo, os professores planejam os projetos, e ao longo do ano letivo, o Recanto Nazaré é utilizado para aulas e atividades especiais de estudos, confraternização, formação, integração e lazer.

     Neste ano de 2007, o planejamento participativo realizado no início do ano e a utilização do tema da Campanha da Fraternidade - Fraternidade e Amazônia - resultou em atividades de educação ambiental em praticamente todas as disciplinas.

     Nos últimos dois meses, o Recanto foi a sala de aula para diversas turmas, entre elas as 5asA e B que participou do Projeto intitulado "Caça ao tesouro no Recanto Nazaré", aplicado pela  estagiária de Geografia, Juliane Ferreira e pela professora MargareteM. P. Costa.

     Após aprender como fazer e ler um mapa e como usar a bússola e a rosa-dos-ventos, a estagiária propôs aos estudantes localizarem, a partir do mapa e seguindo orientações considerando os pontos cardeais, alguns locais dentro do próprio Recanto.

     Já os alunos de 7a série foram plantar mudas de árvores nativas  juntamente com suas professoras regentes, as professoras de Inglês Sandi Stadelhofer e de História, MaríliaG. de Barba. Coube as regentes acompanhar os alunos na atividade prática que visa dar uma contribuição na luta pela reversão do aquecimento global.

     Trata-se de um atividade interdisciplinar resultante do estudo sobre o aquecimento global que "teve início com a Revolução Industrial do século XVIII e como causa, a desmedida ambição do homem", explicou a professora de Geografia, Maria Aparecida Spirandelli, que desenvolveu trabalhos sobre o tema, com os alunos da 7a.série do Ensino Fundamental ao 3oAno do Ensino Médio.

     "As conseqüências surgem cada vez  mais rápidas e freqüentes. Somente agora, estamos sentindo no dia a dia as gravíssimas conseqüências e a humanidade está tentando reverter a situação. Em sala os alunos definiram algumas ações para contribuir, entre elas, o plantio de árvores frutíferas e ornamentais no Recanto Nazaré”.  

     "Tomando-se como referência o fato de a maior parte da população brasileira viver em áreas urbanas, e tanto se falar em conservação ambiental e qualidade de vida, pode-se observar uma crescente degradação das condições de vida, refletindo uma crise ambiental. Isto nos remete a uma necessária reflexão sobre educação ambiental que deve ser vista como um processo de constante aprendizagem que valoriza as diversas formas de conhecimento e forma cidadãos com consciência local e planetária", registrou a professora de Química Ana Carolina de Moraes, que também desenvolveu trabalhos relacionados ao tema em suas aulas.

     No primeiro bimestre, os estudantes produziram painéis que ficaram expostos nos corredores do Colégio para a conscientização de toda a escola. No dia 5 de junho, os alunos apresentaram propagandas, adesivos, folders, broches e camisetas produzidas por eles mesmos, sobre a crise ambiental.

Please publish modules in offcanvas position.