Jornal da Educação - ISSN 2237-2164

Notícias

Página do Observatório do Ensino Médio de SC é lançada durante 1ª Jornada

Jornada discute reforma do Ensino Médio
Estudantes da EEB Presidente Médici, de Joinville em encontro de integração em 2017

Durante a Jornada será lançado a página eletrônica e o Observatório do Ensino Médio em Santa Catarina (OEMESC), sob a coordenação do professor da UDESC e colunista do Jornal da Educação, Norberto Dallabrida.

O site pode ser acessado  http://www.udesc.br/ensinomedioemsc/equipeoemesc.

O plenarinho da Reitoria da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), em Florianópolis, receberá os participantes que devem se inscrever pelo link: https://eventos.virtual.udesc.br/0d1d2d9ac2a5.

O evento terá transmissão online pelo link: http://vc.udesc.br, mas não possibilitará a interação com os palestrantes e participantes presenciais.

O coordenador do Observatório do Ensino Médio de Santa Catarina (OEMESC), o professor da UDESC Norberto Dallabrida, explica que o ensino médio é o gargalo da educação básica.

“A reforma de 2017 determina uma mudança estrutural no ensino médio brasileiro e, por ter sido instituída por medida provisória, tem gerado muitas dúvidas e indefinições, pois não houve o devido debate com professores e alunos”, argumenta.

Observatório e site

Com o objetivo de unir esforços para compreender os problemas do ensino médio catarinense, bem como para propor sugestão de melhoria professores e estudantes de universidades públicas e comunitárias de Santa

Catarina formaram uma rede. Materializada no Observatório do Ensino Médio em Santa Catarina (OEMESC), a rede se manterá no site que será lançado durante a 1ª Jornada do Ensino Médio em Santa Catarina.

Entre as estratégias do Observatório está a integração, a articulação entre o meio acadêmico e os gestores, professores e alunos das escolas estaduais.

Esta articulação facilitará à pesquisa de forma global, das escolas públicas e privadas de todas as redes que compõem essa última etapa da educação básica.

“Trata-se de lançar um olhar relacional para o campo – no sentido bourdieusiano – do ensino médio catarinense, percebendo as diferentes escolas e redes privadas e os colégios dos diferentes sistemas públicos de ensino – estadual, federal e, embora em minoria, municipais”, esclarece Dallabrida.

“No entanto, a nossa prioridade é o ensino médio da rede pública estadual porque congrega o maior número de escolas e, sobretudo, porque apresenta as maiores fragilidades sócio-escolares. Desta forma, o OEMESC pretende congregar os diferentes agentes escolares para uma força-tarefa”, acrescenta.

Discutir a reforma e BNCC

A investigação empreendida pelos membros do OEMESC em conjunto com as escolas deve, num primeiro momento, focar na reforma do ensino médio do ano passado e na BNCC publicada recentemente, bem como na sua discussão por meio de audiências públicas.

Já foram definidas três linhas de pesquisa: questões curriculares, as políticas públicas e a formação e carreira docente.

“Temos claro que a BNCC, a infraestrutura, a gestão e a educação em tempo integral são importantes, mas, se a carreira dos professores de ensino médio não se tornar profissionalmente atraente, não haverá a virada que a escolarização média necessita”, destaca.

Precisamos envidar esforços para quebrar o círculo vicioso marcado por uma carreira docente desvalorizada e os cursos de licenciaturas em processo de esvaziamento”, enfatiza.

Dallabrida acrescenta ainda que “os professores do ensino médio precisam vislumbrar uma carreira profissional, que ofereça um salário razoável e a possibilidade de avanços progressivos, incrementados com estudos de atualização e de pós-graduação e com avaliação regular e eficaz”, afirma.

“Os professores que fazem pós-graduação stricto sensu pensam em ir para o ensino superior. Com a carreira docente que temos atualmente no Estado de Santa Catarina, não há muito futuro para o ensino médio de qualidade”, alerta.

Jornada será semestral

As discussões e pesquisas serão registradas no site e a 2ª Jornada será realizada na Univille, no segundo semestre deste ano. O evento, sob a coordenação das professoras Jane Mery Richter Voigt e Marly Krüger de Pesce, ambas integrantes do Programa de Pós-Graduação em Educação da Univille, catalisará o debate público e presencial sobre a escolarização média no estado .

A 1ª Jornada acontecerá no próximo dia 13 de junho, no campus 1 da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) e na conferência de abertura abordará a situação do ensino médio catarinense diante da reforma de 2017 e da BNCC.

As mesas-redondas irão abordar o currículo do ensino médio reformatado pela BNCC e a carreira docente no ensino médio catarinense à luz das experiências nacional e internacional.
“Trata-se dos principais temas que atravessam o ensino médio na atualidade!”, afirma o coordenador Norberto Dallabrida.

Site terá notícias e análises

As jornadas semestrais reunirão os pesquisadores para troca e tabulação de resultados de pesquisa e debates dos resultados e o levantamento de propostas e sugestões de ações a serem enviados ao poder público estadual.

Já o site do Observatório, além de notícias, informações, orientações e análises dos coordenadores, será um espaço aberto a todos os membros e à sociedade catarinense. visando a aglutinar cada vez mais professores, gestores e estudantes.

“O objetivo é compor uma frente sinérgica e plural em prol da melhoria expressiva do ensino médio em Santa Catarina contextualizado em ideias e experiências em nível nacional e internacional”, finaliza Norberto Dallabrida.

Please publish modules in offcanvas position.