Jornal da Educação - ISSN 2237-2164

Reportagens

Escola e pais devem encontrar soluções

Ao comprar uma nova mochila, os pais devem ter a preocupação de verificar seu peso. No mercado  podem ser encontradas mochilas de 0,45 Kg a 1,3Kg. A maioria das lojas virtuais já traz o peso da mochila. Carregar mochilas muito pesadas pode causar vícios de postura, dores musculares, lombalgia e até problemas no crescimento. Isto é o que indica um estudo da Universidade da Califórnia publicado na revista médica Journal of Pediatric Orthopedics.
 Ao peso da mochila é preciso acrescentar o dos cadernos e demais materiais a serem carregados. A recomendação médica é que ninguém, criança, adolescente ou jovem carregue peso superior a 10% de seu peso corporal. 
E é na hora de comprar o material escolar que os pais devem estar atentos ao peso que seus filhos carregam. O excesso de peso pode causar alterações na coluna, dores lombares e problemas mais sérios, interferindo, inclusive no crescimento. 
Dores na coluna
 
Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) revelam que 85% das pessoas terão dor nas costas algum dia. Segundo médicos, fisioterapeutas e especialistas, o erro de postura e o hábito de carregar excesso de peso são apontados como  causa de 25% dos casos. 
Neste início de ano, as escolas devem estar atentas para a quantidade de livros e cadernos que o aluno deverá carregar diariamente. O ideal seria ter armários para acondicionar os livros na escola e organizar o horário escolar de modo a não exigir que, num mesmo dia, o estudante carregue muitos livros e cadernos universitários. 
Mas há ainda os estudantes que, por “preguiça” de olhar o horário diário, carregue todo o material na mochila todos os dias da semana, na tentativa de evitar “esquecer” algo em casa.

Pesquisas 

A equipe da DECO/PRO TESTE constatou também que, no geral, os casos de peso excessivo nas mochilas escolares atinge mais as escolas privadas do que as escolas públicas.
O excesso de peso acontece tanto com alunos pequenos, quanto com alunos de ensino médio e superior. Outra pesquisa revelou que as crianças mais novas são as mais afetadas: 61% dos estudantes transportavam cargas excessivas, enquanto com crianças de 12 anos, essa porcentagem cai para 44%. 
Se observarmos uma escola no início da aula, veremos estudantes inclinados para a frente para conseguir suportar o peso que carregam nas costas. 

Please publish modules in offcanvas position.